12.6.07

Alguém especial


Hoje eu encontrei
A velha parceria de meus tempos de menina
O conhecido olhar que me cobria de ternura
O prazer de um amor que a tudo me comprometia
Por entre teus olhos já acizentados
Eu percebi a conhecida doce comunicação
A cabeça branca que não me deixa esquecer
Tantos anos em vão, muito tempo perdido
E no meu coração uma grande dor de saudade
Das tardes que passamos juntas
Da mesa da cozinha sempre partilhada
Do sabor das frutas que nunca faltavam
Um dia me disseram que isto era tudo
Nada mais importava se o amor se completava
Mas eu tolamente não acreditei
E segui meu caminho longe de ti
Mas hoje a vida nos aproxima
E ao final de mais um dia de trabalho
Eu abro a porta procurando
A tão familiar cadeira de balanço
Acho que não soube te amar
Perdi os dias, perdi um pedaço de mim
Que clama por ti, que não me deixa descansar
E que mais uma vez minha alma oprime
Quero apenas te dizer de meu amor
Embora bem desajeitado, mas verdadeiro
Sem muito saber externar, carente de toques
Mas ainda assim sem limites e sem espaço

Um comentário:

  1. Cris querida, minha mana
    A emoção é muito grande ver você com nossa mãe aí nessa foto que me trouxe muitas lágrimas.Lindíssimo poema cheio de emoção.
    Vamos em frente, juntas, sabendo que ela está conosco e num caminho de muita luz.
    Um beijo carinhos
    Vânia

    ResponderExcluir