5.2.12

Hora



Chega a hora,
E a poesia me visita,
Finca raizes em meu coração,
Que se transformam em palavras,
Numa busca infinita do bem estar,
Da sensibilidade da alma,
Por mais que o pensamento
Disperse as reais intenções,
Ocupando-me de outras coisas,
Aprisionando-me,
E eu a me debater,
Derramando lágrimas,
Que traduzem uma angústia,
Do não saber,
Do não confiar,
Do não compreender.


2 comentários:

  1. Mana,
    O saber é a procura ininterrupta,
    O confiar é olhar sua estrada para que possa compreender os muitos momentos que passou e venceu.Assim será sempre. O que importa é
    que você está aqui e caminharemos juntas com
    a bênção de Deus e a certeza sempre do amanhã.
    Beijos
    Vânia

    ResponderExcluir
  2. Que linda a poesia acima "hora"

    ResponderExcluir